BRASÍLIA

FOCO NA LITERATURA

FOCO NA LITERATURA COM GUSTAVO DOURADO – Pedras de Arrecife

Publicados

FOCO NA LITERATURA

Era uma vez um menino que brincava nas pedras do lajedo. Pedras de arrecife, dos tanques, lagoas e do centenário pé de barriguda. Na imensidão das roças e dos quintais o horizonte ficava pequeno. O pôr do sol nascia dentro da gente fazendo do crepúsculo, alvorada Lá ao longe as serras azuis de Barra do Mendes, Uibaí, Gentio do Ouro, Ipupiara, Brotas, Seabra, Ibitiara, Andaraí, Palmeiras e Lençóis. Do outro lado do nascente as serras do Morro do Chapéu, Bonito, de Iraquara e Cafarnaum. Bem perto de nós os barreiros e cacimbas que bebiam a água da gente. São José levava a chuva para longe dos povoados do sertão mandacaru. O sol a pino causticava a mente dos lavradores que esculpiam a boa terra. Bem longe a esperança dormia na lembrança dos bons tempos de fartura. E o tempo passou e o sertão feito Canudos ressuscita a cada instante. Revoltosos marcham pelas estradas do tempo sem respostas do poder. O cangaço e a jagunçagem sobrevivem nas eternas histórias de cordel. O poeta narra contos e encantos diversos do sertão que vão além do papel. Gustavo Dourado Recife dos Cardosos, 2006.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  FOCO NA LITERATURA COM GUSTAVO DOURADO - Tributo à Terra
Propaganda

FOCO NA LITERATURA

FOCO NA LITERATURA COM GUSTAVO DOURADO – Meu Aniversário: @gustavodourado

Publicados

em

 

Hoje, 18 de maio de 2022, comemoro mais um ano de vida.
Agradeço à divindade e à mãe natureza pela oportunidade de estar vivo, com saúde e vitalidade junto aos meus familiares e amigos.

Nasci no povoado de Recife dos Cardosos(Ibititá, Bahia), na época pertencia a Irecê, Chapada Diamantina. Logo depois foi criado o município de Ibititá, no sertão da Bahia.

Minha genealogia sertânica tem forte ascendência portuguesa sefardita, com boa mistura indígena, árabe, africana, entre outros genes ancestrais.

Sou filho do casal baiano Ulisses Marques Dourado(de Oliveira Cardoso, Seixas, Pereira, Castro, Nunes, Lemos, Xavier, Silva Dourado, Garcia Leal, Borges de Carvalho) e de Edelzuíta de Castro Dourado(Cardoso, Marques, Rodrigues, Oliveira, Machado, Miranda, Silva, Ribeiro, Nunes, Pereira, Cruz, Bastos, Abreu Neiva, Lemos).

Vivi no sertão da Bahia até o fim de 1975. Em 20 de dezembro de 1975, cheguei em Brasília, Planalto Central, onde constituí família e desenvolvi longa carreira profissional, acadêmica e cultural.

Agradeço a Deus por mais um ano de vida, na senda da cultura, da arte e da literatura. Sou grato aos familiares, parentes, amigos e amigas. A todos e a todas, saúde e paz, gratidão.

Leia Também:  FOCO NA LITERATURA COM GUSTAVO DOURADO - Brasília 6.2

Sigamos em frente com fé, esperança e boa vontade para construirmos um mundo mais justo, fraterno e solidário, onde prevaleça a paz, o amor e a liberdade.
Gratidão.
Abraços.
Gustavo Dourado

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA