BRASÍLIA

FOCO NAS NOTÍCIAS

7 dúvidas comuns sobre tatuagem

Publicados

FOCO NAS NOTÍCIAS

source
7 dúvidas comuns sobre tatuagem
Redação EdiCase

7 dúvidas comuns sobre tatuagem

Tatuadores respondem questionamentos e dão dicas para você garantir uma boa tattoo

A arte da tatuagem cresceu e se popularizou muito nos últimos anos. Hoje em dia, quem tem uma tatuagem no corpo não é mais julgado e discriminado por conta disso. São desenhos que contam história, mostram personalidade ou apenas enfeitam o corpo.

Com o aumento da procura, aumentaram também os estilos de desenhos e surgiram novos tatuadores, técnicas e estúdios. Não é à toa que tatuagem é um assunto que tende a gerar tantas dúvidas. Por isso, os tatuadores Elvis, do Elvis Tattoo Art, e Caio Garcia respondem alguns dos principais questionamentos.

Entenda por que noites mal dormidas podem prejudicar o funcionamento do corpo

1. Como deve ser feita a escolha do desenho?

É importante que o cliente tenha uma noção do desenho ou, pelo menos, o estilo/significado do que ele quer tatuar. A escolha do desenho deve ser feita de acordo com sua personalidade, com seu gosto, independente da opinião de outras pessoas. Muitas vezes, as pessoas escolhem desenhos que estão na moda , o que não é recomendado porque a tatuagem é para sempre.

2. Como escolher um estúdio de tatuagem?

Ter boas referências sobre o local e saber se ele está legalizado para prática de tatuagem é fundamental. É importante se certificar que os materiais usados pelo tatuador são esterilizados por uma autoclave ou totalmente descartáveis. Você também deve analisar a higiene do local. Outro ponto importante é conhecer o trabalho do tatuador antes de fazer sua tattoo, para garantir o estilo que você gosta.

Leia Também:  Carnaval de São Paulo tem tumulto em camarote do Anhembi

3. Existe algum cuidado antes de tatuar?

É importante se alimentar antes da tatuagem, além de evitar o uso de álcool ou outros tipos de drogas. Cuidados como a assepsia da pele com álcool e depilação do local em que será tatuado devem ser feitos pelo tatuador na hora da tatuagem. Além disso, quanto mais hidratada estiver a pele, melhor.

Barrinhas de cereais nem sempre são saudáveis

4. Como relaxar na hora de fazer a tatuagem?

Colocar uma música ambiente que você goste ou levar fones de ouvido para escutar a sua playlist pode ser uma boa opção. É importante que o tatuador explique todo o procedimento para que você possa ficar tranquilo na hora.

5. Dói muito tatuar a pele?

Todo mundo pergunta isso quando está pensando em fazer uma tatuagem ou conversando com alguém que já fez. Entretanto, a dor é uma sensação muito relativa e cada pessoa tem uma percepção diferente. Uma opção é fazer algo bem pequeno da primeira vez, para ver como é a sensação. Mas, em geral, os locais mais doloridos são pé, costelas, joelho, palma da mão, peito e locais com articulações. Regiões com muitas terminações nervosas normalmente são as mais doloridas.

Leia Também:  Lei que reconhece Libras como língua oficial do país completa 20 anos

6. Qualquer área do corpo pode ser tatuada?

A princípio, sim. Mas existem regiões que desbotam com muita facilidade, como é o caso da palma da mão, o espaço entre os dedos, a sola do pé, o joelho, o cotovelo e a parte interna dos lábios. Por isso, não são muito indicadas. Se você for tatuar nesses locais, deve ter um cuidado maior.

7. Qualquer pele pode ser tatuada?

Qualquer pele pode ser tatuada, mas regiões com pintas, cicatrizes ou queloides devem ter a autorização de um dermatologista. Caso contrário, não é aconselhado. Além disso, é importante se certificar se há alguma alergia aos pigmentos que serão utilizados na tatuagem.

Confira mais notícias sobre saúde na revista ‘Cuidando da saúde’

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

DF abre concurso para contratação temporária de brigadistas

Publicados

em

Por

O Instituto Brasília Ambiental (Ibram-DF) abriu inscrições para o processo seletivo simplificado que vai contratar, de forma temporária, 150 brigadistas de combate a incêndios florestais em parque e unidades de conservação da capital do país. As inscrições podem ser feitas a partir desta quarta-feira (29), na página do Ibram na internet. 

Ao todo, serão seis vagas para supervisores de brigada, 24 para chefes de brigada e 120 vagas de brigadistas de prevenção e combate a incêndios florestais. O cadastro será online e gratuito, e fica aberto até o dia 1° de julho. Haverá ainda a formação de cadastro reserva.

A remuneração mensal para brigadistas é de R$ 2.666,40; para chefes de brigada é de R$ 3.333,00 e para os supervisores de brigada, chega a R$ 3.999,60. Em todos os cargos é exigido diploma ou declaração de participação em curso de Formação de Brigada de Combate a Incêndio Florestal.

Para os cargos de chefe de brigadas e supervisores, é necessário apresentar certificado ou diploma de conclusão do ensino médio e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) categoria B ou superior. Para os brigadistas de prevenção e combate a incêndios florestais, um dos pré-requisitos é ser pelo menos alfabetizado. Acesse aqui o edital.

Leia Também:  OMS: 169 casos confirmados de hepatite aguda de origem desconhecida

Ao todo, o Ibram gere 82 unidades de conservação espalhadas pelo DF. Os brigadistas temporários poderão trabalhar ainda em outras áreas e em parceria com o Corpo de Bombeiros.

Até o último dia 6 de junho de 2022, o Programa de Monitoramento de Áreas Queimadas nos Parque e Unidades de Conservação (PROMAQ), do Ibram, registrou um total de 106 ocorrências de incêndio florestais e uma área queimada total de pouco mais de 334 hectares. No ano passado, até outubro, foram 542 ocorrências e 2.324 hectares de área queimada no DF. O período mais crítico para a ocorrência de incêndios é justamente durante a estação seca, que vai de maio até meados de outubro. Os meses de agosto e setembro costumam ser os que registram o maior número de ocorrências. 

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA