BRASÍLIA

FOCO NAS NOTÍCIAS

Anvisa aprova novo medicamento à base de Cannabis

Publicados

FOCO NAS NOTÍCIAS


source
Anvisa já aprovou 15 produtos medicinais à base de Cannabis
Reprodução

Anvisa já aprovou 15 produtos medicinais à base de Cannabis

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária aprovou nesta segunda-feira (25), um novo medicamento à base de Cannabis. Trata-se do Canabidiol Active Pharmaceutical. Até o momento, já foram autorizados outros 15 produtos. 

De acordo com nota publicada no portal da Anvisa, o remédio será será fabricado no Canadá e comercializado no Brasil sob a forma de solução, contendo 20 mg/ml de canabidiol (CBD) e não mais que 0,2% de tetrahidrocanabinol (THC). 

Ele poderá ser importado e comercializado em farmácias e drogarias no Brasil. A venda será permitida a partir de prescrição médica por meio de receita especial do tipo B, que tem cor azul. 

Veja os outros medicamentos à base de Cannabis aprovados pela Anvisa: 

  • Canabidiol Active Pharmaceutical (20 mg/ml); 
  • Canabidiol Prati-Donaduzzi (20 mg/ml; 50 mg/ml e 200 mg/ml);   
  • Canabidiol NuNature (17,18 mg/ml);   
  • Canabidiol NuNature (34,36 mg/ml);   
  • Canabidiol Farmanguinhos (200 mg/ml);   
  • Canabidiol Verdemed (50 mg/ml);   
  • Canabidiol Belcher (150 mg/ml); 
  • Canabidiol Aura Pharma (50 mg/ml); 
  • Canabidiol Greencare (23,75 mg/ml); 
  • Canabidiol Verdemed (23,75 mg/ml);   
  • Extrato de Cannabis sativa Promediol (200 mg/ml);   
  • Extrato de Cannabis sativa Zion Medpharma (200 mg/ml);    
  • Extrato de Cannabis sativa Alafiamed (200 mg/mL);   
  • Extrato de Cannabis sativa Greencare (79,14 mg/ml); e 
  • Extrato de Cannabis sativa Ease Labs (79,14 mg/ml). 
Leia Também:  Mãe de menina morta por carro alegórico depõe à Polícia Civil
Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

Governo federal regulamenta o teletrabalho na administração pública

Publicados

em

Por

O presidente Jair Bolsonaro anunciou hoje (17) que publicará um decreto presidencial estabelecendo a possibilidade de trabalho remoto na administração pública. A mudança está prevista nas normas publicadas pela Secretaria-Geral da Presidência da República que instituem o Programa de Gestão de Desempenho para Pessoal Civil da Administração com trabalho presencial ou remoto.

Segundo o documento, a comprovação de frequência para agentes públicos que concordarem em realizar suas funções de maneira remota passará a ser a entrega periódica de demandas. A possibilidade de trabalho remoto será integral ou parcial, observada a necessidade do funcionário estar disponível para chamadas telefônicas – inclusive para atender ao público externo – durante todo o expediente.

Também há a previsão do aumento de produtividade para aqueles que optarem pelo serviço remoto. O texto cria, ainda, a possibilidade de trabalho a partir do exterior, mas apenas por tempo limitado e em “hipóteses restritas”. O regime de trabalho remoto será estabelecido seguindo os interesses da administração pública. O documento não detalha como a nova norma será implementada.

Leia Também:  TV Brasil estreia nova faixa de novelas às 18h com "Os Imigrantes"

“Essa substituição tem foco na administração voltada para resultados e busca maior transparência em relação às atividades desenvolvidas pela administração pública e seus agentes”, diz o comunicado da Secretaria-Geral.

De acordo com o governo federal, a medida terá impactos sobre a produtividade do funcionalismo público, já que institui um modelo de trabalho “voltado para resultados e incremento de eficiência.”

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA