BRASÍLIA

FOCO NAS NOTÍCIAS

Butantan entrega dados sobre vacinação de crianças com CoronaVac

Publicados

FOCO NAS NOTÍCIAS

source
Vacinação infantil contra a Covid-19
Tânia Rêgo/Agência Brasil

Vacinação infantil contra a Covid-19

O Instituto Butantan enviou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta quarta-feira, novos dados para subsidiar o pedido de aprovação da  vacina CoronaVac para crianças de 3 a 5 anos.

A Anvisa analisará os dados para concluir se será necessário solicitar novos pareceres às sociedades médicas.

No início de março, o Butantan pediu à Anvisa autorização para uso da CoronaVac em crianças de 3 a 5 anos. A Anvisa, no entanto, considerou as informações insuficientes. Desde então a agência tem solicitado dados complementares ao Instituto para garantir que a vacina é segura e eficaz para a faixa etária.

Atualmente, a CoronaVac é liberada para uso em crianças e adolescentes acima de 5 anos. Além dela, a vacina da Pfizer também foi autorizada pela Anvisa nesta faixa etária.

“A Agência mantém o seu compromisso na avaliação das vacinas, fundamentando as suas ações na legalidade e nos parâmetros estabelecidos em suas normas, convergentes com as principais autoridades estrangeiras e com os princípios científicos”, afirmou a Anvisa em nota.

Leia Também:  Covid-19: Em 24h, país registra 125 mortes em decorrência da covid-19

O processo de autorização de vacinas para crianças e adolescentes sofreu resistência do governo federal. O presidente Jair Bolsonaro chegou a afirmar que divulgaria o nome de profissionais da Anvisa envolvidos na aprovação. A declaração gerou mal estar com o presidente da agência, Antônio Barra Torres. A incorporação das doses pediátricas na rede pública também foi conturbada. O Ministério da Saúde realizou audiência pública sobre o tema antes de dar início à vacinação de crianças, o que não ocorreu com outros públicos.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

DF abre concurso para contratação temporária de brigadistas

Publicados

em

Por

O Instituto Brasília Ambiental (Ibram-DF) abriu inscrições para o processo seletivo simplificado que vai contratar, de forma temporária, 150 brigadistas de combate a incêndios florestais em parque e unidades de conservação da capital do país. As inscrições podem ser feitas a partir desta quarta-feira (29), na página do Ibram na internet. 

Ao todo, serão seis vagas para supervisores de brigada, 24 para chefes de brigada e 120 vagas de brigadistas de prevenção e combate a incêndios florestais. O cadastro será online e gratuito, e fica aberto até o dia 1° de julho. Haverá ainda a formação de cadastro reserva.

A remuneração mensal para brigadistas é de R$ 2.666,40; para chefes de brigada é de R$ 3.333,00 e para os supervisores de brigada, chega a R$ 3.999,60. Em todos os cargos é exigido diploma ou declaração de participação em curso de Formação de Brigada de Combate a Incêndio Florestal.

Para os cargos de chefe de brigadas e supervisores, é necessário apresentar certificado ou diploma de conclusão do ensino médio e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) categoria B ou superior. Para os brigadistas de prevenção e combate a incêndios florestais, um dos pré-requisitos é ser pelo menos alfabetizado. Acesse aqui o edital.

Leia Também:  Mulheres correm mais risco de ter Covid longa que homens, diz estudo

Ao todo, o Ibram gere 82 unidades de conservação espalhadas pelo DF. Os brigadistas temporários poderão trabalhar ainda em outras áreas e em parceria com o Corpo de Bombeiros.

Até o último dia 6 de junho de 2022, o Programa de Monitoramento de Áreas Queimadas nos Parque e Unidades de Conservação (PROMAQ), do Ibram, registrou um total de 106 ocorrências de incêndio florestais e uma área queimada total de pouco mais de 334 hectares. No ano passado, até outubro, foram 542 ocorrências e 2.324 hectares de área queimada no DF. O período mais crítico para a ocorrência de incêndios é justamente durante a estação seca, que vai de maio até meados de outubro. Os meses de agosto e setembro costumam ser os que registram o maior número de ocorrências. 

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA