BRASÍLIA

FOCO NAS NOTÍCIAS

Covid no Brasil: testes positivos aumentam 163% em maio

Publicados

FOCO NAS NOTÍCIAS

source
Taxa de testes positivos dispara 163% em maio
Reprodução: BBC News Brasil

Taxa de testes positivos dispara 163% em maio

A quantidade de casos de  Covid-19 voltou a crescer no Brasil diante do relaxamento de medidas restritivas, como o uso de máscaras. Essa piora no cenário epidemiológico já se traduz em unidades de saúde lotadas, com o aumento da procura por testes.

Levantamento do Instituto Todos pela Saúde (ITpS) mostra que a taxa de exames positivos para a doença passou de 13% para 34,3% em maio — um salto de 163%.

Em números, 1.576 dos 10.506 realizados em 30 de abril deram positivo. O montante saltou para 5.418 das 10.338 amostras em 28 de maio — mais da metade das análises. Agora, o patamar atual remonta aos registros de fevereiro, pico da variante Ômicron.

“(Esse aumento) é reflexo direto do aumento da transmissão, e, em consequência, das infecções, em grande parte, infecções pela variante BA.2 (da Ômicron)”, avalia o virologista e epidemiologista do ITps, Anderson Brito. “Isso (o relaxamento de restrições), sem dúvidas, favorece a transmissão.”


Testes moleculares apontam que a maior parte das infecções se dá justamente pela BA.2, mais transmissível que a Ômicron original. O ápice foi de cerca de 90% das amostras analisadas em 21 de maio.

Ao todo, pesquisadores avaliaram resultados de 255.426 testes de RT-PCR, considerado o padrão-ouro para detectar o coronavírus, realizados pelos laboratórios Dasa, DB Molecular e HLAGyn. A maior parte dos dados provém das regiões Sudeste e Centro-Oeste.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

Brasil registra 277 mil novas vagas de emprego em maio e bate recorde

Publicados

em

Por

O Brasil alcançou 277.018 novos postos de trabalho com registro em carteira no mês de maio. O saldo positivo é a diferença entre as 1.960.960 admissões e 1.683.942 demissões no período. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na manhã desta terça-feira (28/06) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

De acordo com o ministro do Ministério do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, desde 2019 cerca de 4.268.563 novos empregos foram gerados. Com esse resultado, foi alcançado um total de 41.729.858 trabalhadores com vínculo formal de trabalho, regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o que representa um recorde para o Brasil na história do Caged. 

O resultado do mês foi positivo em todos os setores econômicos, com destaque para o setor de serviços, com um saldo de 120.294 postos de trabalho. Em seguida vêm as atividades ligadas ao comércio (+47.557 postos); indústria (+46.975 postos); construção (+35.445 postos) e, por fim, agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+26.747 postos).

Leia Também:  Estudo diz que inteligência acima da média depende de fatores externos

No que diz respeito aos estados brasileiros, o saldo foi positivo nas 27 unidades da federação. A liderança ficou com o estado de São Paulo, com um resultado positivo de 85.659 postos (variação positiva de 0,67% em comparação a abril); seguido por Minas Gerais (+29.970 postos ou +0,68%) e Rio de Janeiro (+20.226 postos, +0,61%).

O destaque entre as regiões do Brasil ficou com o Sudeste, com um saldo de 147.846 vagas de empregos formais. Em seguida vem o Nordeste (+48.847 postos); Centro-Oeste (+33.978); Sul (+25.585 postos); e Norte (+16.091 postos). Todas as cinco regiões fecharam o mês de maio com saldo positivo.

“Os números aqui apresentados, por si só, comprovam a eficácia da política pública de geração de emprego do Governo, que demonstra a retomada do crescimento e a certeza de estarmos no caminho certo, de que o Brasil é um mercado viável para os investimentos, não só nacionais, mas também investimentos internacionais”, destacou o ministro do Trabalho e Previdência durante entrevista coletiva.

Acumulado

No acumulado de janeiro a maio de 2022, o saldo é de 1.051.503 novas vagas. A maioria dos empregos gerados neste ano foi no setor de serviços, com 658.112 contratações no período analisado. Depois vem a indústria (174.781), a construção civil (155.507), agropecuária (49.245) e comércio (13.862).

Leia Também:  Três ganhadores acertaram 1° sorteio da Dupla Sena de Páscoa

De maio de 2021 a maio deste ano, foram criadas 2.655.840 novas vagas de trabalho. No que se refere ao período de retomada do emprego formal, de julho de 2020 a maio de 2022, o saldo é de 5.023.943 novos postos de trabalho, de acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência.

A média salarial nacional no mês de maio ficou em R$ 1.898,02.

Fonte: Brasil.gov

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA