BRASÍLIA

FOCO NAS NOTÍCIAS

Mãe de menina morta por carro alegórico depõe à Polícia Civil

Publicados

FOCO NAS NOTÍCIAS


A mãe da menina Raquel Antunes, morta por um carro alegórico na dispersão do Sambódromo, depôs à polícia nesta segunda-feira (25). Marcela Portelinha Antunes esteve na 6ª Delegacia de Polícia no início da tarde, onde permaneceu por cerca de duas horas e meia. Ela saiu dentro de uma viatura descaracterizada da polícia e evitou falar com a imprensa.

A Escola de Samba Em Cima da Hora não enviou ninguém da diretoria para o depoimento. Apenas um de seus advogados, Douglas Almeida, esteve na delegacia, a fim de tomar ciência do processo.

“Eu acabei de ter acesso aos autos do processo. A agremiação vai se comprometer em disponibilizar as melhores informações possíveis, para averiguar o que aconteceu, de fato, nessa fatalidade. Estamos aguardando a conclusão da perícia e o fornecimento das imagens, para averiguar o que aconteceu no local do acidente”, disse o advogado.

A delegada da 6ª DP, Maria Aparecida Mallet, responsável pelas investigações, informou que já prestaram depoimentos várias testemunhas que presenciaram o acidente, e apresentaram alguns elementos importantes para a investigação. “São pessoas que perceberam o momento do fato, o acidente, e elas relataram o perigo iminente que estava ocorrendo ali”, disse.

Leia Também:  Eclipse solar amanhã só poderá ser visto no sul da América do Sul

Raquel, de 11 anos de idade, foi imprensada entre um carro alegórico da Em Cima da Hora e um poste, na noite de quarta-feira (20), após a dispersão, já do lado de fora do Sambódromo. Ela morreu na sexta-feira (22), no Hospital Municipal Souza Aguiar, após amputar uma das pernas. A polícia investiga de quem foi a responsabilidade por sua morte.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

Em São Paulo, estação de metrô abriga pessoas em situação de rua

Publicados

em

Por

A Estação Pedro II do Metrô de São Paulo, na região central da capital paulista, está aberta para abrigar pessoas em situação de rua durante a noite até a próxima sexta-feira (20). O serviço de acolhimento tem capacidade para atender até 100 pessoas, entre as 19h e 8h. É oferecido ainda jantar, por uma unidade móvel do Bom Prato, e café da manhã, na unidade do serviço na Rua 25 de Março.

Durante a madrugada de hoje (18), a sensação térmica chegou a -4º graus Celsius, na região do Aeroporto de Congonhas, zona sul da capital paulista, apesar dos termômetros marcarem 7º C, segundo a medição do Centro de Gerenciamento de Emergências. De acordo com o órgão municipal, 7º foi a média na cidade até o início da manhã, com previsão de máxima de 14º ao longo do dia. Amanhã (19), o frio deve continuar, com as temperaturas variando entre mínima de 7ºC e máxima de 16ºC.

As ações da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social de São Paulo preveem ainda a distribuição de 900 cobertores e 2 mil sacos de dormir que serão distribuídos pela prefeitura da capital paulista em dez tendas espalhadas pela cidade.

Leia Também:  Coreia do Norte afirma ter detectado primeiro caso de Covid-19 no país

A Defesa Civil estadual fará a distribuição de 500 colchões, 354 cestas básicas, mil litros de água sanitária e 200 kits de higiene pessoal.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA