BRASÍLIA

FOCO NAS NOTÍCIAS

Morre atriz Neila Tavares, aos 73 anos no Rio de Janeiro

Publicados

FOCO NAS NOTÍCIAS

Faleceu na madrugada deste sábado (4) a atriz Neila Tavares, aos 73 anos. Ela morava em Lumiar, em Nova Friburgo, na região serrana do Rio de Janeiro, onde era sócia do grupo de teatro Pé-na-Tábua, e faleceu em Rio das Ostras, na região dos lagos, onde fazia exames médicos.

Neila foi diagnosticada com enfisema pulmonar em novembro do ano passado e foi internada quatro vezes em decorrência da doença. Na segunda-feira (30), estava em Rio das Ostras quando passou mal e foi internada novamente.

Na página em rede social do grupo Pé-na-Tábua, uma singela postagem homenageia a atriz:

“Neila Tavares deixou os palcos da terra para brilhar em outra dimensão. Siga na paz, minha amiga!”

Na página de Neila Tavares na mesma rede social, a filha dela postou uma mensagem na noite de ontem (4) agradecendo as homenagens e informando que não vai haver velório.

“Boa noite Amigos, Sou Marta filha da Neila. Agradeço as lindas homenagens. Optamos por não fazer velório ou enterro já que a mamãe achava fúnebre e sem graça. Vamos programar um encontro de despedida com música, poesia e arte para entregar as suas cinzas no rio. O encontro de despedida ainda não tem data marcada. Aviso por aqui. Vamos reunir a tribo”.

Leia Também:  OMS: 169 casos confirmados de hepatite aguda de origem desconhecida

Carreira

Neila Tavares foi jornalista, atriz, diretora, escritora e apresentadora de televisão. Iniciou a carreira de atriz em 1968, no Teatro Opinião, na peça Inspetor Geral, de Gogol. Foi protagonista da peça Anti-Nelson Rodrigues, escrita pelo próprio dramaturgo, e, ao lado do então marido Paulo César Pereio comandou a companhia Bléc- Bêrd.

Na televisão, atuou em novelas como Enquanto Houver Estrelas, Tempo de Viver, Gabriela, Anjo Mau e O Casarão. No cinema, participou de obras como Memória de Helena, A Penúltima Donzela, Marcelo Zona Sul, Ali Babá e os Quarenta Ladrões, Vai Trabalhar Vagabundo, Assim Era a Pornochanchada e O Coronel e o Lobisomem.

Como jornalista, escreveu para as revistas Pais e Filhos, Mulher de Hoje, Ele e Ela e para o jornal Folha de São Paulo, além de apresentar programas nas extintas TVs Manchete e TVE, esta última uma das emissoras que deu origem à TV Brasil.

O trabalho de Neila como escritora estão os livros Histórias Maravilhosas, para Ler e Pensar; Os Mais Belos Pensamentos dos Grandes Mestres do Espírito e Orações Para Todos os Credos.

Leia Também:  Jurista Augusto Cançado Trindade morre aos 74 anos, em Brasília

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

Brasil registra 277 mil novas vagas de emprego em maio e bate recorde

Publicados

em

Por

O Brasil alcançou 277.018 novos postos de trabalho com registro em carteira no mês de maio. O saldo positivo é a diferença entre as 1.960.960 admissões e 1.683.942 demissões no período. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na manhã desta terça-feira (28/06) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

De acordo com o ministro do Ministério do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, desde 2019 cerca de 4.268.563 novos empregos foram gerados. Com esse resultado, foi alcançado um total de 41.729.858 trabalhadores com vínculo formal de trabalho, regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o que representa um recorde para o Brasil na história do Caged. 

O resultado do mês foi positivo em todos os setores econômicos, com destaque para o setor de serviços, com um saldo de 120.294 postos de trabalho. Em seguida vêm as atividades ligadas ao comércio (+47.557 postos); indústria (+46.975 postos); construção (+35.445 postos) e, por fim, agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+26.747 postos).

Leia Também:  Covid: Vacinas salvaram 20 milhões de vidas em um ano, aponta estudo

No que diz respeito aos estados brasileiros, o saldo foi positivo nas 27 unidades da federação. A liderança ficou com o estado de São Paulo, com um resultado positivo de 85.659 postos (variação positiva de 0,67% em comparação a abril); seguido por Minas Gerais (+29.970 postos ou +0,68%) e Rio de Janeiro (+20.226 postos, +0,61%).

O destaque entre as regiões do Brasil ficou com o Sudeste, com um saldo de 147.846 vagas de empregos formais. Em seguida vem o Nordeste (+48.847 postos); Centro-Oeste (+33.978); Sul (+25.585 postos); e Norte (+16.091 postos). Todas as cinco regiões fecharam o mês de maio com saldo positivo.

“Os números aqui apresentados, por si só, comprovam a eficácia da política pública de geração de emprego do Governo, que demonstra a retomada do crescimento e a certeza de estarmos no caminho certo, de que o Brasil é um mercado viável para os investimentos, não só nacionais, mas também investimentos internacionais”, destacou o ministro do Trabalho e Previdência durante entrevista coletiva.

Acumulado

No acumulado de janeiro a maio de 2022, o saldo é de 1.051.503 novas vagas. A maioria dos empregos gerados neste ano foi no setor de serviços, com 658.112 contratações no período analisado. Depois vem a indústria (174.781), a construção civil (155.507), agropecuária (49.245) e comércio (13.862).

Leia Também:  Jurista Augusto Cançado Trindade morre aos 74 anos, em Brasília

De maio de 2021 a maio deste ano, foram criadas 2.655.840 novas vagas de trabalho. No que se refere ao período de retomada do emprego formal, de julho de 2020 a maio de 2022, o saldo é de 5.023.943 novos postos de trabalho, de acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência.

A média salarial nacional no mês de maio ficou em R$ 1.898,02.

Fonte: Brasil.gov

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA