BRASÍLIA

FOCO NAS NOTÍCIAS

Petrobras conclui teste de produção de querosene de conteúdo renovável

Publicados

FOCO NAS NOTÍCIAS

O primeiro teste de produção de querosene de aviação com conteúdo renovável (BioQAV) do Brasil foi concluído pela Petrobras. O produto faz parte da nova geração de combustíveis sustentáveis da companhia, que vsegue o compromisso de desenvolver soluções pioneiras com foco na redução de emissões de CO2.

Segundo a Petrobras, por possuir, em sua formulação, compostos de um óleo vegetal, gerados pela hidrogenação, que é uma reação química com adição de hidrogênio, o BioQAV emite menos CO2 que o QAV mineral, um derivado do petróleo.

Para o diretor de Refino e Gás Natural da Petrobras, Rodrigo Costa, o BioQAV terá papel relevante para reduzir as emissões de CO2 do setor aéreo. “A Petrobras reúne todas as competências e condições para liderar o movimento de pesquisa, desenvolvimento e produção futura de BioQAV no Brasil. Com vocação para inovar, a empresa é uma referência em desenvolvimento tecnológico de produtos de última geração, assim como tem histórico de atuar com combustíveis sustentáveis como o Diesel R5, com conteúdo renovável.”, avaliou.

Leia Também:  Caso Gabriel Monteiro: testemunha acusa parlamentar de assédio

A companhia informou que o teste foi feito na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR), no Paraná, e que os resultados foram considerados promissores. “Esse teste é fruto de um trabalho integrado de pesquisa, desenvolvimento e inovação da Petrobras, para o qual diferentes competências em processamento, qualidade de produtos e operação industrial, foram mobilizadas. O BioQAV, produzido por coprocessamento de óleos vegetais, leva à formação de compostos de mesma natureza química que o QAV mineral”, afirmou Rodrigo Costa.

“A Petrobras é a primeira empresa no Brasil – e uma das primeiras na América Latina – a realizar o teste de produção por coprocessamento (processamento conjunto) de querosene de origem fóssil e óleo vegetal, utilizando unidades de refino existentes”, completou a companhia em nota.

De acordo com a Petrobras, a produção de QAV renovável é fruto do seu Programa BioRefino, destinado ao desenvolvimento de combustíveis mais modernos e sustentáveis e uma das frentes de descarbonização do Plano Estratégico 2022-2026 da companhia.

“Mais que um novo programa de negócios, o BioRefino materializa em nossa estratégia a redução de emissões, proporcionada por uma nova geração de combustíveis renováveis. É uma frente de atuação que concilia a sustentabilidade ambiental com geração de valor. Isso porque entendemos que inovar com propósito é fundamental – e seremos competitivos somente se formos capazes de entregar uma energia com baixa intensidade de emissões de carbono”, destacou o diretor.

Leia Também:  Trabalhadores da saúde a partir de 40 anos já podem receber a 4ª dose

Rodrigo Costa acrescentou que o projeto ainda está em fase de pesquisa e desenvolvimento e a Petrobras está analisando os resultados obtidos com o teste inicial. “Em seguida, fará novos estudos para avaliar a consolidação da tecnologia, visando à produção de BioQAV para testes comerciais”, apontou Costa.

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

Brasil registra 277 mil novas vagas de emprego em maio e bate recorde

Publicados

em

Por

O Brasil alcançou 277.018 novos postos de trabalho com registro em carteira no mês de maio. O saldo positivo é a diferença entre as 1.960.960 admissões e 1.683.942 demissões no período. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na manhã desta terça-feira (28/06) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

De acordo com o ministro do Ministério do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, desde 2019 cerca de 4.268.563 novos empregos foram gerados. Com esse resultado, foi alcançado um total de 41.729.858 trabalhadores com vínculo formal de trabalho, regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o que representa um recorde para o Brasil na história do Caged. 

O resultado do mês foi positivo em todos os setores econômicos, com destaque para o setor de serviços, com um saldo de 120.294 postos de trabalho. Em seguida vêm as atividades ligadas ao comércio (+47.557 postos); indústria (+46.975 postos); construção (+35.445 postos) e, por fim, agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+26.747 postos).

Leia Também:  Perícia em corpos de Bruno e Dom é concluída, diz PF

No que diz respeito aos estados brasileiros, o saldo foi positivo nas 27 unidades da federação. A liderança ficou com o estado de São Paulo, com um resultado positivo de 85.659 postos (variação positiva de 0,67% em comparação a abril); seguido por Minas Gerais (+29.970 postos ou +0,68%) e Rio de Janeiro (+20.226 postos, +0,61%).

O destaque entre as regiões do Brasil ficou com o Sudeste, com um saldo de 147.846 vagas de empregos formais. Em seguida vem o Nordeste (+48.847 postos); Centro-Oeste (+33.978); Sul (+25.585 postos); e Norte (+16.091 postos). Todas as cinco regiões fecharam o mês de maio com saldo positivo.

“Os números aqui apresentados, por si só, comprovam a eficácia da política pública de geração de emprego do Governo, que demonstra a retomada do crescimento e a certeza de estarmos no caminho certo, de que o Brasil é um mercado viável para os investimentos, não só nacionais, mas também investimentos internacionais”, destacou o ministro do Trabalho e Previdência durante entrevista coletiva.

Acumulado

No acumulado de janeiro a maio de 2022, o saldo é de 1.051.503 novas vagas. A maioria dos empregos gerados neste ano foi no setor de serviços, com 658.112 contratações no período analisado. Depois vem a indústria (174.781), a construção civil (155.507), agropecuária (49.245) e comércio (13.862).

Leia Também:  Caso Gabriel Monteiro: testemunha acusa parlamentar de assédio

De maio de 2021 a maio deste ano, foram criadas 2.655.840 novas vagas de trabalho. No que se refere ao período de retomada do emprego formal, de julho de 2020 a maio de 2022, o saldo é de 5.023.943 novos postos de trabalho, de acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência.

A média salarial nacional no mês de maio ficou em R$ 1.898,02.

Fonte: Brasil.gov

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA