BRASÍLIA

GERAL

Foco Brasília 61 anos Programação do Gira Cultura DF, Mostra Brasília 61 celebra o cinema da capital

Publicados

GERAL

Postado por Silvana Scórsin Glória Teixeira, diretora e roteirista do filme DULCINA, ganhador de 4 Troféus CANDANGOS, convida todos para a estreia do filme que será lançado oficialmente amanhã, 21/04, às 20 horas, pelas comemorações do Aniversário de BRASÍLIA. Assistam a programação completa abaixo e o trailer do filme! https://vimeo.com/328930427 Cidade vocacionada para a sétima arte, a capital federal ganha em seu aniversário de 61 anos uma mostra de cinema inédita online, que reúne filmes de clássicos a inéditos. A Mostra Brasília 61 integra o Festival Gira Cultura DF, que será realizado a partir de quarta (21 de abril), e é uma iniciativa do Audiovisual da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec). A mostra reúne uma diversidade de produções com temática relacionadas a Brasília e ao Distrito Federal. “Selecionamos filmes que revelam olhares sensíveis da contemporaneidade. Reunimos aqui um conjunto de olhares que nos ajudam a refletir sobre o futuro que desejamos construir para o Brasília e para o Brasil”, resume o gerente e programador do Cine Brasília, Rodrigo Torres, que assina a curadoria da mostra com Newton Lima. PLAY MOSTRA BRASÍLIA 61 Assista aos filmes Ao longo dos cinco dias de mostra serão apresentadas quatro sessões, cada qual disponível para o público gratuitamente por 24 horas, sempre a partir das 20h. A exceção será para o longa-metragem “Dulcina”. O documentário de Glória Teixeira sobre a grande diva do teatro brasileiro Dulcina de Moraes terá sua estreia nacional na mostra, com exibição somente às 20h de quarta (21). Dulcina não é a única personalidade com estrita ligação com a cidade homenageada a participar da mostra. Conceitualmente, já era um desejo dos curadores desenhar uma seleção que refletisse sobre a capital. “São filmes que falam de personalidades que ajudaram a construir a história cultural da cidade, como o curta-metragem “O Risco do Artista”, que conta a história do Darlan Rosa, e o longa Dulcina, que nos traz a trajetória da atriz na criação do Teatro e da Faculdade que foram batizados com o seu nome em Brasília”, detalha Newton. Na segunda sessão da mostra, a curadoria optou por voltar aos primórdios da capital, com imagens históricas, mas também desafiando o espectador com exercícios de linguagem. “É uma sessão dedicada aos olhares contemporâneos sobre filmes produzidos no passado. Como essas obras são reativadas no presente?”, provoca Rodrigo Torres ao se referir a Amor & Desamor (1966), primeiro longa-metragem de ficção rodado em Brasília. “Este é um filme digitalizado recentemente, que nos aponta para pertinência da preservação de nossa memória audiovisual”, acrescenta. Nesta mesma sessão, constam dois curtas-metragens domésticos, provenientes de acervos particulares. A intenção, diz Rodrigo, era destacar os olhares amadores sobre a cidade, os pontos de vista não-institucionais e não-profissionais sobre a capital. “Acreditamos que estas visões são igualmente relevantes na construção do nosso imaginário simbólico sobre a capital. Perguntamo-nos também quais seriam os destinos destes importantes registros quando falamos de preservação da memória audiovisual”, justifica. DIVERSIDADE “As Filhas das Lavadeiras” A Mostra Brasília 61 também exibirá o curta “Filhas de Lavadeiras”, da diretora Edileuza Penha de Souza, inspirada na obra homônima da escritora e pedagoga Maria Helena Vargas. O filme foi o vencedor na categoria melhor curta-documentário no festival É Tudo Verdade (maior competição não ficcional da América Latina) e traz relatos de mulheres negras e a história de resistência empreendida nas vidas particulares delas. Já o documentário “Entorno da Beleza” (ganhador do Prêmio Conterrâneos de melhor documentário no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro de 2012) apresenta os bastidores dos concursos de miss realizado no Distrito Federal. A diretora Dácia Ibiapina lança um olhar particular para as belezas, contrastes e o cotidiano do Entorno do DF. No último dia da mostra o público poderá assistir ao curta de ficção “O Mistério da Carne”, de Rafaela Camelo, que aborda o cotidiano de meninas de uma escola cristã tomadas por vaidade, desejos e pela sexualidade recém-descoberta. O filme foi selecionado para integrar a seção de curtas internacionais (International Narrative Short Films) do Festival de Sundance em 2019. Junto com “O Mistério da Carne”, será exibido no último dia da mostra o longa-metragem “Maria Luíza”, do diretor Marcelo Diaz, depois de circular e reunir prêmio em diversos festivais. Trata-se da história da personagem-título, que é a primeira militar reconhecida como transsexual na história das Forças Armadas no Brasil. MESAS GIRA Idealizada pelo gerente do Cine Brasília, Rodrigo Torres, a Mostra Brasília 61, terá os debates ao vivo sendo transmitidos pelo Canal do YouTube da Secretaria. “Vamos debater o curta e o longa do dia anterior de forma a pensar o cinema como uma arte mobilizadora”, conta Rodrigo Torres. As mesas do Gira contam com convidados como a cineasta Glória Teixeira e a atriz Françoise Forton. Dia 22.04, às 15h – Mesa Gira Mostra Brasília 61 – Dulcina e Darlan Debate com realizadores e convidados acerca dos processos de criação das obras documentais sobre duas ilustres personalidades de Brasília, Dulcina de Moraes e Darlan Rosa. Mediação: Rodrigo Torres (Cine Brasília) Debate sobre os filmes exibidos Com Roberto Seabra (diretor de “O Risco do Artista”), Darlan Rosa (artista), Glória Teixeira (diretora do “Dulcina”), Françoise Forton e Úrsula Ramos (atrizes). Dia 23.04, às 15h – Mesa Gira Mostra Brasília 61 – Olhares Femininos no Cinema Documental. Mediação: Érika Bauer (UnB) Com Dácia Ibiapina (diretora de “Entorno da Beleza”), Ruth Maranhão (produtora executiva “Filhas de Lavadeiras”) e Ivonete dos Santos (atriz). Dia 24.04, às 15h – Mesa Gira Mostra Brasília 61 – Memória Audiovisual Debate sobre a preservação da memória audiovisual do Distrito Federal. Análise do processo de digitalização do primeiro longa-metragem de ficção filmado na capital e sobre os destinos das produções de filmes domésticos Mediação: Rodrigo Torres (Cine Brasília) Com Rafael de Luna (Professor Universidade Federal Fluminense) e Lila Foster (Pesquisadora Universidade de Brasília). Dia 25.04, às 15h – Mesa Gira Mostra Brasília 61 – Cinema e gênero Debate com os realizadores em torno da temática identidade de gênero. Mediação: Tânia Montoro (UnB) Com Rafaela Camelo (cineasta de “Mistério da Carne”), Marcelo Diaz (Cineasta de “Maria Luiza”) e Maria Luiza (mulher militar da Aeronáutica) Fonte: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Ascom/Secec)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Foco na saúde! Vacina Tríplice Viral – Mantenha seu cartão de vacinas em dia!
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO NAS NOTÍCIAS – Governo Federal institui Programa de emprego e capacitação voltado para mulheres e jovens.

Publicados

em

Foto: Presidente Jair Bolsonaro e a Deputada Federal Celina Leão/PP

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou em cerimônia no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (4), Medida Provisória que institui programa voltado à inserção e à manutenção das mulheres e jovens no mercado de trabalho e Decreto que visa criar 100 mil novas vagas de aprendizagem profissional e contribuir para melhorar a qualificação e a empregabilidade dos jovens. A ação faz parte do Programa Renda e Oportunidade (PRO), uma série de medidas lançadas pelo Ministério do Trabalho e Previdência para alavancar a retomada do emprego e da economia no País.

O ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, destacou os 2 milhões e 700 mil novos empregos criados em 2021 no Governo do presidente Jair Bolsonaro, “o maior número dos últimos 10 anos. E somente no primeiro trimestre de 2022 já são mais de 600 mil novos empregos e podemos sonhar que até o final de 2022 a gente consiga superar todas as expectativas”.
O novo programa cria uma série de medidas para impulsionar as boas práticas na promoção da empregabilidade das mulheres, como a flexibilização do regime de trabalho, a qualificação em áreas estratégicas para ascensão profissional e apoio a mulheres no retorno ao trabalho após a licença maternidade. Ao grupo feminino, a MP prevê a implementação de várias medidas de apoio à parentalidade na primeira infância – via reembolso creche ou a liberação de valores do FGTS para auxílio no pagamento de despesas e manutenção ou subvenção de instituições de educação infantil pelos Serviços Sociais.
Será ainda incentivada a flexibilização do regime de trabalho dos pais após o término da licença maternidade, para apoio às mulheres no retorno ao trabalho nesse período, tais como a implantação do regime de tempo parcial e compensação de jornada por meio de banco de horas, além da jornada de 12 horas trabalhadas por 36 horas ininterruptas de descanso, quando a atividade permitir, além da antecipação de férias e flexibilização do horário de entrada e de saída.
O programa foca na empregabilidade das mulheres, especialmente aquelas que sofrem impacto direto da maternidade – até os cinco anos de idade dos filhos – no que se refere à capacidade de inserção, permanência e progressão no mercado de trabalho. Também institui o “Selo Emprega + Mulher”, para promover nas empresas a adoção de boas práticas na contratação, ocupação de postos de liderança e a ascensão profissional de mulheres.

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

Na solenidade de assinatura foi convidada a discursar pelo Presidente da República, Jair Bolssonado, a coordenadora da Bancada Feminina da Câmara dos Deputados, a deputada federal, Celina Leão. Em seu discurso Celina Leão, a deputada quebrou o protocolo e iniciou cumprimentando as mulheres presentes, a primeira dama Michelle Bolsonaro.

Leia Também:  Foco nas lives! Live em homenagem ao Renato Russo

Em seu discurso, a parlamentar Celina Leão, ressaltou que , em sua legislatura, aprovou 162 leis voltadas às mulheres (algumas ainda tramitando no Senado).  Jair Bolsonaro sancionou 66 delas, ato nunca feito antes por outro presidente. Sancionando inclusive, leis de autoria de deputadas da oposição, reconhecendo o trabalho da bancada feminina sem discriminação.

“A medida provisória, revoluciona a questão de como o Estado olha a parentalidade responsiva, situações onde o homem também poderá desfrutar da licença maternidade, saque do FGTS para pagamento de creche entre várias outras ações progressistas. “, afirmou Celina Leão.

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

Para os jovens, o programa busca aumentar as oportunidades de formação e de inclusão produtiva do adolescente e do jovem por meio da aprendizagem profissional. Foram criadas 100 mil novas vagas de aprendiz e foi instituído o Projeto Nacional de Incentivo à Contratação de Aprendizes, por meio do qual as empresas participantes terão benefícios para regularizarem o cumprimento da cota de aprendizagem, com uma estimativa de contratação de 250 mil adolescentes e jovens ainda este ano.
Também foram estabelecidas medidas para incluir mais adolescentes e jovens vulneráveis na aprendizagem, com prioridade para o público do Auxílio Brasil, adolescentes em acolhimento institucional, aqueles provenientes do trabalho infantil, entre outros. A MP e o Decreto trazem ainda medidas para melhorar a formação do aprendiz e para integrar a aprendizagem profissional ao novo ensino médio da rede pública de ensino, contribuindo para que os adolescentes e jovens permaneçam na escola enquanto são qualificados e ingressam no mercado de trabalho. A MP amplia também o prazo máximo da aprendizagem de dois para três anos e cria incentivos para que as empresas efetivem os aprendizes em contratos de trabalho por tempo indeterminado após a conclusão do programa de aprendizagem.

Leia Também:  Foco especial! Artigo: Inteligência Cultural - Uma Habilidade Global

Fonte: ascom Ministerio do trabalho e previdência

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA