BRASÍLIA

GERAL

Foco Especial ! – O custo da pandemia.

Publicados

GERAL

Foto: CloudCoaching. Por Silvana Scórsin Já se foram 60, 70 ou até mais dias. Contam que antecede o ano de 2020 o aparecimento do vírus COVID -19 no planeta, e talvez até no Brasil. O assunto não mudou desde então. Infectados, vítimas fatais, curados, letalidade, curva de desenvolvimento da epidemia, isolamento social, distanciamento social, higiene, máscaras, remédios, “fakesnews”, “negacionismo”, imprensa, política, países, governos, respiradores, vulneráveis, desigualdade social, linha de frente, grupo de risco, vacinas, e a dicotomia: vidas versus economia. Tem mais palavras no glossário acima para compor o gigantesco quadro econômico nesta curta e penosa experiência mundial. Comecemos pela China, país onde o vírus surgiu e onde as primeiras cidades tiveram que decretar isolamento social para conter a propagação. A China, é a segunda maior economia global e exportadora de vários insumos para indústrias do mundo todo, inclusive o Brasil. Prova maior, muitos países ficaram reféns de produtos hospitalares básicos, e houve uma corrida mundial de compra com os chineses de vários equipamentos e insumos para fabricação destes produtos, como remédios e aparelhos. O Brasil enviou aviões da Força Aérea para buscar suprimentos (máscaras e respiradores) em caráter emergencial. A China amarga a histórica marca de queda no PIB de 6,8% no primeiro trimestre do ano, desde 1992. A China parou no início de 2020. Incertezas ainda cercam a economia chinesa que afetam a economia Global. Alguns países da Europa iniciam esta semana,o relaxamento das medidas de isolamento social em clima de incertezas com fortes pressões da Comissão Europeia de alguns países do bloco que pedem fechamento das fronteiras.  Muitos líderes já avaliam o custo colossal do estilo de vida, mas temem uma nova onda da epidemia, e os efeitosnegativos disso tudo, vão parar na bolsa de valores. Já os Estados Unidos, lançou US$ 3 trilhões para combate a Pandemia. O aporte visa mitigar o impacto na taxa de desemprego de 14,7% em abril, e cotas emergenciais à indivíduos, empresários e empresas.  Reforça-se que a taxa de desemprego de 14,7%, não era registrada desde os anos de 1930 nos EUA, ano da Grande Depressão. No Brasil, a economia já vinha em uma lenta e penosa tentativa de recuperação com uma previsão de crescimento tímido do PIB para este ano de 2020. Com a Pandemia, na mesma linha de outros países, foi necessário alocar verbas extras para contas emergenciais aos vulneráveis, e medidas de benefícios fiscais para ajudar empresas e outros setores da economia. Considerado um exemplo para o mundo, o Sistema de Saúde no Brasil, o SUS, que atende 75% da população, estava vindo de um processo de deterioração de anos, com baixos investimentos, ineficiência administrativas e muitos desvios em corrupção. Com a Pandemia, Estados, Municípios e Governo Federal necessitaram aportar do dia para noite, verbas, pessoal, equipamentos e espaços, além de condições e pesquisas para atender a demanda em crescimento de infectados, e o que já era frágil, e deficiente, tornou-se ainda mais desastroso. As medidas adotas pelo Governo até o momento ainda não tem sido eficaz, e vários gargalos tem sido expostos a céu aberto causando crises políticas acirradas entre os entes federados, e também entre os poderes da República. Essa má condução política, e falta de coordenação e emprenho de muitas autoridades em focar na união, trará como consequência, mais danos econômicos e sociais que antes previstos no início da propagação do vírus no país. O risco Brasil, nota classificação, dada por várias agências Internacionais de investimentos, já anunciaram que os ruídos da crise política podem afetar a capacidade do Governo em ajustar as contas públicas, e implementar uma agenda de reformas pós pandemia, no que diz respeito a retomada de reformas fiscais, tributárias e políticas, visando o crescimento das exportações com a produção interna para a geração de empregos. Enfim, em vários países da América Latina e no resto do mundo, a economia está passando por processos de recessão resinificando a dependência global do mercado. Infere-se a importância de que o custo da pandemia poderá vir a ter reflexo das incertezas quanto a duração do processo, e do comportamento dos investidores que tem apresentado perfil conservador a moderado nas bolsas neste momento. O Departamento das Nações Unidas para Assuntos Econômicos e Sociais (DESA, sigla em inglês) divulgou um novo relatório em que constata que a economia global irá encolher 0,9% este ano, devido impacto do COVID-19.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Foco nos eventos! Brasília recebe primeiro festival flutuante do país
Propaganda

FOCO ESPECIAL

FOCO ESPECIAL – A SEGUNDA EDIÇÃO “ELAS EMPREENDEM E VENCEM” MOVIMENTOU O RECANTO DAS EMAS!

Publicados

em

No dia 14 de maio, sábado, a equipe do Jornal Capital em Foco realizou a 2ª Edição do “Elas empreendem e vencem” no ginásio Tatuzão, no Recanto das Emas/DF.

Comandado pela cerimonialista da Bolshoi Eventos e também colaboradora do Jornal Capital em Foco, Karla Lopes,

o evento nesta edição contou com a participação da Faculdade Estácio representada pelos alunos dos cursos de Nutrição, Enfermagem, Direito, Contábeis e Fisioterapia que prestaram atendimento a comunidade.

Também presente no evento, o CRAS com orientações sobre os benefícios prestados pelo órgão, a SEJUS com procedimentos beleza, a CODHAB com o atendimento “Morar Bem”, a Secretaria da Mulher com serviços médicos e orientações sobre o autoexame das mamas e a ONG Programando o Futuro com o ônibus para o recolhimento do lixo eletrônico e serviços sociais de corte de cabelo e aferição de pressão.

A Administração do Recanto das Emas cedeu não só o local para a realização do evento, como também a infraestrutura de som e imagem.

Os participantes ainda puderam assistir a palestra do consultor do SEBRAE – Gerson Spíndola sobre MEI, um talk show mediado pela jornalista Silvana Scórsin com: a empresária e proprietária da Pizzaria Magia, Ana Cristina; o empresário Salomão Ferretti, proprietário da SAMA – RH e Marketing Promocional (que doou camisetas personalizadas para a equipe do Jornal Capital em Foco); a psicanalista Rosane Lopes; a coach de carreiras, Tamara Penha; a empresária do ramo e cursos e treinamentos INTEGRA, Naiara Clemente;  a especialista em Mídia Digital Bárbara Scorsin; a empresária do ramo de confeitaria, Eduarda Yasmim e a Assistente Social e Neurocientista  da ONG “Mulher Simples Assim”, Marcia Sousa que dividiram seus conhecimentos e experiencias como empreendedores com o intuito de encorajar e ajudar as mulheres  a entrarem e se manterem no ramo de negócio e  agregar e auxiliar nas dificuldades enfrentadas.

Leia Também:  Empresa amiga da primeira infância!

 

Ao final, a palestra de Fana Lopes, criadora de conteúdos sobre comportamento, que tem um canal no youtube – Fana Lopes – e é colaboradora do Capital em Foco, na coluna FOCO COM FANA LOPES.

O evento terminou  animado pelo colaborador do Jornal Capital em Foco, D’ROSA  com  sorteios de vários brindes, doados pelos comerciantes e apoiadores: SEBRAE, All Rede (que também disponibilizou para todos, sinal de internet), Loja Essencial, Livraria Leitura, Bolshoi Eventos,  site Radar Digital Brasília, a loja de vinhos e espumantes LAVINOCASA, a floricultura Rainha Margarida, o Trem da Roça, Rivania Bijoux, Duda Gourmet, Loja Rei do Bebê, Closet Majohn, Móveis e Utilidades Santo Antonio, KS Acessórios, Papelaria Impacto, Tamires Cosméticos, o Restaurante Sabor da Roça, Top Pães, Padaria Suprema, Panicenter, a Distribuidora Santa Fé, Jaqueline Texeira Disigner, CIK2 multimarcas, Bolo Fofo da Dayane e a instalação do Pula-Pula para crianças pela Provençal Festas.

“O objetivo do encontro foi compartilhar o conhecimento adquirido com experiências em empreendedorismo, e deste modo, contribuir para o desenvolvimento profissional de mulheres que decidem empreender para vencer. Missão cumprida!

Todos os nossos convidados se dedicaram nessa missão, na ajuda às mulheres que se encontram com dificuldade em tirar seus projetos do papel por falta de uma orientação ou aquelas que pensam em parar por diversas dificuldades.”  – Disse a Presidente do Jornal Capital em Foco, Betânia Sousa.

 

A equipe do Jornal Capital em Foco aproveita para agradecer as pessoas que ficaram anônimas durante o evento, mas que fizeram a diferença para tudo dar certo. Gabriel Scórsin, Lilian Aparecida Pinto, Neuza Barbosa, Neide Barbosa e Kenia Severo , Jael Fontenelle ,  Ricardo Wilson Guimarães, Itamar alemão do Caminhão, Elaine, Ivone Maria e Maria Ivone e Meriva.

Leia Também:  Foco na vida! Doe sangue para Manuela!

E você, nosso leitor, fique ligado na programação de outras edições do “Elas empreendem e vencem”.

 

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA