BRASÍLIA

GERAL

Foco na Cultura! Festival de Música Rádio MEC 2020 abre inscrições a partir desta segunda (18/5)

Publicados

GERAL

Por Silvana Scorsin Artistas da Região Sudeste e de Brasília podem inscrever composições inéditas no concurso gratuito Após bater o recorde de inscritos no ano passado, com 687 obras, o Festival de Música Rádio MEC 2020 inicia as inscrições gratuitas para a décima segunda edição do concurso nesta segunda-feira, dia 18 de maio. Os interessados têm até o dia 29 de junho para garantir sua participação. O Festival de Música Rádio MEC 2020 busca revelar e promover gravações inéditas. A proposta é abrir espaço na programação das emissoras para cantores, compositores e instrumentistas que concorrem em nove categorias. A iniciativa recebe composições originais nas categorias: música clássica, música instrumental, música infantil e canção popular. Na primeira fase, as obras são selecionadas pela equipe da Rádio MEC e entram na programação das emissoras. Na etapa seguinte, as vencedoras são definidas pela Comissão Julgadora formada por um júri técnico de cada área e através da votação do ouvinte pelo site do festival. O regulamento e a ficha de inscrição estão no site http://radiomec.ebc.com.br. A iniciativa é uma realização da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) que faz a gestão das emissoras públicas Rádio MEC FM (99,3 MHz), no Rio de Janeiro, e Rádio MEC AM (800 kHz), no Rio de Janeiro e em Brasília. Novidades Com processo de inscrição on-line, a novidade do Festival de Música Rádio MEC 2020 é a inclusão de Brasília. Além dos músicos dos quatro estados da Região Sudeste, os artistas do Distrito Federal também podem participar no concurso. A proposta de acolher os músicos da capital é uma resposta ao crescimento da audiência da Rádio MEC de Brasília (AM 800 kHz). Para não concorrer com o tradicional Festival de Música da Rádio Nacional FM de Brasília (96,1 MHz), que já contempla as categorias canção popular e no instrumental, os artistas do Distrito Federal estão aptos a se inscrever apenas nas categorias música clássica e música infantil. Categorias do Festival Os candidatos podem participar com até duas composições por modalidade – Música Clássica, Música Instrumental, Música Infantil e Música Popular (canção). Os critérios para seleção observam a qualidade artística – música, letra, partitura e interpretação – bem como a originalidade da obra. Além dos compositores, intérpretes também serão premiados no Festival de Música Rádio MEC 2020 que conta com a participação dos ouvintes. Após a fase de inscrição, o público pode realizar a votação pela internet no site do concurso. Os nove vencedores do Festival serão reconhecidos nas seguintes categorias: Melhor Canção, Melhor Intérprete Vocal, Melhor Música Infantil, Melhor Intérprete de Música Infantil, Melhor Música Instrumental, Melhor Intérprete de Música Instrumental, Melhor Música Clássica, Melhor Intérprete de Música Clássica e Melhor Música eleita pelo Voto Popular (internet). Etapas do concurso As etapas do Festival de Música Rádio MEC 2020contemplam o período de inscrições; a escolha, divulgação e veiculação das semifinalistas; a escolha, divulgação e veiculação das músicas finalistas com votação pela internet; e a divulgação dos vencedores. Do total de inscrições válidas, a Comissão Julgadora selecionará 24 músicas que serão veiculas nas emissoras no período de um mês. Na etapa seguinte, as 12 obras finalistas permanecem na programação e são disponibilizadas para votação pela Internet. A Comissão Julgadora será formada por até cinco membros, personalidades de notório saber ou em atividade na área musical, e profissionais da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Os vencedores de todas as categorias serão anunciados em 27 de setembro. Os premiados serão reconhecidos com troféus e a transmissão da música na programação da Rádio MEC, de acordo com o perfil de cada emissora. Inscrições Para realizar a inscrição gratuita, os candidatos devem preencher on-line a Ficha de Inscrição, disponível no site http://radiomec.ebc.com.br e fazer o upload do material solicitado no Regulamento. O regulamento do Festival de Música Rádio MEC está no mesmo site onde os interessados também obter mais informações sobre o concurso. Como sintonizar A Rádio MEC é um veículo de comunicação pública da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). A estação é sucessora da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, pioneira na radiodifusão no Brasil, idealizada por Edgard Roquete Pinto em 1923. Nas ondas do rádio, a emissora pública pode ser sintonizada no Rio de Janeiro em FM 99,3 MHz e AM 800 kHz. Já em Brasília, a Rádio MEC é acompanhada em AM 800 kHz. Os ouvintes podem conferir os conteúdos da programação pelo aplicativo EBC Rádios, disponível para Android e iOS, ou também por meio do streaming no site https://radios.ebc.com.br. Cronograma do Festival de Música Rádio MEC 2020 18/05 – Publicação do edital 18/05 a 29/06 – Período de inscrição 13/07 – Divulgação das músicas semifinalistas no site 27/07 a 26/08 – Período de execução das músicas semifinalistas nas emissoras 27/08 – Divulgação das músicas finalistas no site 27/08 a 27/09 – Período de execução das músicas finalistas nas emissoras 27/08 a 27/09 – Votação pela Internet 27/09 – Divulgação dos vencedores Serviço Festival de Música Rádio MEC 2020 Inscrições gratuitas abertas a partir de 18/5 Site: http://radiomec.ebc.com.br Fonte: Fernando Chaves – Empresa Brasileira de Comunicacao EBC

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Foco nas dicas! Por que sua empresa deve contar com um advogado trabalhista?
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO NAS NOTÍCIAS – Governo Federal institui Programa de emprego e capacitação voltado para mulheres e jovens.

Publicados

em

Foto: Presidente Jair Bolsonaro e a Deputada Federal Celina Leão/PP

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou em cerimônia no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (4), Medida Provisória que institui programa voltado à inserção e à manutenção das mulheres e jovens no mercado de trabalho e Decreto que visa criar 100 mil novas vagas de aprendizagem profissional e contribuir para melhorar a qualificação e a empregabilidade dos jovens. A ação faz parte do Programa Renda e Oportunidade (PRO), uma série de medidas lançadas pelo Ministério do Trabalho e Previdência para alavancar a retomada do emprego e da economia no País.

O ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, destacou os 2 milhões e 700 mil novos empregos criados em 2021 no Governo do presidente Jair Bolsonaro, “o maior número dos últimos 10 anos. E somente no primeiro trimestre de 2022 já são mais de 600 mil novos empregos e podemos sonhar que até o final de 2022 a gente consiga superar todas as expectativas”.
O novo programa cria uma série de medidas para impulsionar as boas práticas na promoção da empregabilidade das mulheres, como a flexibilização do regime de trabalho, a qualificação em áreas estratégicas para ascensão profissional e apoio a mulheres no retorno ao trabalho após a licença maternidade. Ao grupo feminino, a MP prevê a implementação de várias medidas de apoio à parentalidade na primeira infância – via reembolso creche ou a liberação de valores do FGTS para auxílio no pagamento de despesas e manutenção ou subvenção de instituições de educação infantil pelos Serviços Sociais.
Será ainda incentivada a flexibilização do regime de trabalho dos pais após o término da licença maternidade, para apoio às mulheres no retorno ao trabalho nesse período, tais como a implantação do regime de tempo parcial e compensação de jornada por meio de banco de horas, além da jornada de 12 horas trabalhadas por 36 horas ininterruptas de descanso, quando a atividade permitir, além da antecipação de férias e flexibilização do horário de entrada e de saída.
O programa foca na empregabilidade das mulheres, especialmente aquelas que sofrem impacto direto da maternidade – até os cinco anos de idade dos filhos – no que se refere à capacidade de inserção, permanência e progressão no mercado de trabalho. Também institui o “Selo Emprega + Mulher”, para promover nas empresas a adoção de boas práticas na contratação, ocupação de postos de liderança e a ascensão profissional de mulheres.

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

Na solenidade de assinatura foi convidada a discursar pelo Presidente da República, Jair Bolssonado, a coordenadora da Bancada Feminina da Câmara dos Deputados, a deputada federal, Celina Leão. Em seu discurso Celina Leão, a deputada quebrou o protocolo e iniciou cumprimentando as mulheres presentes, a primeira dama Michelle Bolsonaro.

Leia Também:  Foco nas dicas! Por que sua empresa deve contar com um advogado trabalhista?

Em seu discurso, a parlamentar Celina Leão, ressaltou que , em sua legislatura, aprovou 162 leis voltadas às mulheres (algumas ainda tramitando no Senado).  Jair Bolsonaro sancionou 66 delas, ato nunca feito antes por outro presidente. Sancionando inclusive, leis de autoria de deputadas da oposição, reconhecendo o trabalho da bancada feminina sem discriminação.

“A medida provisória, revoluciona a questão de como o Estado olha a parentalidade responsiva, situações onde o homem também poderá desfrutar da licença maternidade, saque do FGTS para pagamento de creche entre várias outras ações progressistas. “, afirmou Celina Leão.

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

Para os jovens, o programa busca aumentar as oportunidades de formação e de inclusão produtiva do adolescente e do jovem por meio da aprendizagem profissional. Foram criadas 100 mil novas vagas de aprendiz e foi instituído o Projeto Nacional de Incentivo à Contratação de Aprendizes, por meio do qual as empresas participantes terão benefícios para regularizarem o cumprimento da cota de aprendizagem, com uma estimativa de contratação de 250 mil adolescentes e jovens ainda este ano.
Também foram estabelecidas medidas para incluir mais adolescentes e jovens vulneráveis na aprendizagem, com prioridade para o público do Auxílio Brasil, adolescentes em acolhimento institucional, aqueles provenientes do trabalho infantil, entre outros. A MP e o Decreto trazem ainda medidas para melhorar a formação do aprendiz e para integrar a aprendizagem profissional ao novo ensino médio da rede pública de ensino, contribuindo para que os adolescentes e jovens permaneçam na escola enquanto são qualificados e ingressam no mercado de trabalho. A MP amplia também o prazo máximo da aprendizagem de dois para três anos e cria incentivos para que as empresas efetivem os aprendizes em contratos de trabalho por tempo indeterminado após a conclusão do programa de aprendizagem.

Leia Também:  FOCO NOS EVENTOS! Eletrobras celebra aniversário em evento transmitido pela internet

Fonte: ascom Ministerio do trabalho e previdência

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA