BRASÍLIA

GERAL

FOCO NA EDUCAÇÃO!Contagem regressiva para um dos maiores programas de ensino mediado do país.

Publicados

GERAL

Foto: Secretaria de Educação / Divulgação Postado por Silvana Scórsin em 17.06.2020 A Secretaria de Educação(SEEDF) está em contagem regressiva para a retomada do ano letivo 2020, no próximo dia 29. Somente nas duas últimas semanas a pasta criou 73.660 turmas virtuais, realizou 1,46 milhão de enturmações no Escola em Casa DF e, hoje, (terça, 17), enviou circular instruindo todas as áreas sobre o uso da plataforma Google Sala de Aula. A medida faz parte de um checklist final para que as 700 escolas da rede recebam, já na semana que vem (22 a 26 de junho), ainda sem registro de presença, 460 mil estudantes para ambientação e orientação sobre as modalidades de aulas mediadas e aprendizado a respeito da opção pela internet. O contrato com as operadoras para a cobrança reversa está previsto para fechar, no máximo, até 1º de julho. O cronômetro começou a correr já na primeira semana de aulas suspensas: entre o primeiro dia da suspensão, em 12 de março, e a retomada do ano letivo 2020, em 29 de junho, terão transcorridos 109 dias. Neste período, a secretaria criou este que é um dos maiores programas de ensino mediado no Brasil. Além daqueles estudantes, 30 mil professores efetivos e temporários substituem, por prazo definido, as tradicionais salas de aula presenciais pela experiência inédita das aulas mediadas. Agora, o ensino será validado por meio do Google Sala de Aula, das teleaulas e até de material impresso. Todos os estudantes e professores do Ensino Médio e dos anos finais do Ensino Fundamental da rede pública já têm acesso à plataforma Google Sala de Aula. As turmas virtuais já foram criadas e, até a próxima terça-feira (23), será concluída a enturmação de todos. As turmas dos alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental e da Educação Infantil serão criadas de forma descentralizada pelas próprias escolas. Todos os estudantes e professores dos Centros Interescolares de Línguas ( CILs) também já têm permissão de acesso. São 17 CILs com 50 mil estudantes. As turmas serão criadas de forma descentralizada pelos CILs, conforme a circular publicada nesta quarta-feira (17) com as orientações para cada uma das unidades. Na Educação de Jovens e Adultos (EJA) a criação das turmas e as contas devem ser realizadas pelas unidades escolares que atendem à modalidade. A Educação Profissional possui plataforma de aprendizagem virtual Moodle já disponível para os estudantes. Aparato eletrônico Apenas para os professores substitutos temporários foram criadas 10.600 contas @se. Além disso está em curso a criação de e-mails @edu para os professores efetivos que ainda não os têm. “Vamos possibilitar a todos o uso do Google Sala de Aula até o dia 29”, afirma o subsecretário de Inovação e Tecnologias Pedagógicas e Gestão (Sinova), Helber Vieira, esclarecendo que as equipes gestoras das 700 unidades escolares da rede também já têm acesso à plataforma, totalizando 6 mil servidores – entre diretores, vices e coordenadores pedagógicos. O e-mail dos estudantes com o subdomínio @estudante.se.df.gov.br é de uso estritamente escolar. Para os menores de 13 anos, os pais, responsáveis, gestores e professores devem estar atentos às leis sobre supervisão do uso do endereço eletrônico. A SEEDF divulgará, em breve, a política de uso de e-mails. Fonte: Agência Brasília – Edição Fábio Góis com Secretaria de Educação

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Foco especial! Taguatinga completa 62 anos!
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO NAS NOTÍCIAS – Governo Federal institui Programa de emprego e capacitação voltado para mulheres e jovens.

Publicados

em

Foto: Presidente Jair Bolsonaro e a Deputada Federal Celina Leão/PP

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou em cerimônia no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (4), Medida Provisória que institui programa voltado à inserção e à manutenção das mulheres e jovens no mercado de trabalho e Decreto que visa criar 100 mil novas vagas de aprendizagem profissional e contribuir para melhorar a qualificação e a empregabilidade dos jovens. A ação faz parte do Programa Renda e Oportunidade (PRO), uma série de medidas lançadas pelo Ministério do Trabalho e Previdência para alavancar a retomada do emprego e da economia no País.

O ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, destacou os 2 milhões e 700 mil novos empregos criados em 2021 no Governo do presidente Jair Bolsonaro, “o maior número dos últimos 10 anos. E somente no primeiro trimestre de 2022 já são mais de 600 mil novos empregos e podemos sonhar que até o final de 2022 a gente consiga superar todas as expectativas”.
O novo programa cria uma série de medidas para impulsionar as boas práticas na promoção da empregabilidade das mulheres, como a flexibilização do regime de trabalho, a qualificação em áreas estratégicas para ascensão profissional e apoio a mulheres no retorno ao trabalho após a licença maternidade. Ao grupo feminino, a MP prevê a implementação de várias medidas de apoio à parentalidade na primeira infância – via reembolso creche ou a liberação de valores do FGTS para auxílio no pagamento de despesas e manutenção ou subvenção de instituições de educação infantil pelos Serviços Sociais.
Será ainda incentivada a flexibilização do regime de trabalho dos pais após o término da licença maternidade, para apoio às mulheres no retorno ao trabalho nesse período, tais como a implantação do regime de tempo parcial e compensação de jornada por meio de banco de horas, além da jornada de 12 horas trabalhadas por 36 horas ininterruptas de descanso, quando a atividade permitir, além da antecipação de férias e flexibilização do horário de entrada e de saída.
O programa foca na empregabilidade das mulheres, especialmente aquelas que sofrem impacto direto da maternidade – até os cinco anos de idade dos filhos – no que se refere à capacidade de inserção, permanência e progressão no mercado de trabalho. Também institui o “Selo Emprega + Mulher”, para promover nas empresas a adoção de boas práticas na contratação, ocupação de postos de liderança e a ascensão profissional de mulheres.

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

Na solenidade de assinatura foi convidada a discursar pelo Presidente da República, Jair Bolssonado, a coordenadora da Bancada Feminina da Câmara dos Deputados, a deputada federal, Celina Leão. Em seu discurso Celina Leão, a deputada quebrou o protocolo e iniciou cumprimentando as mulheres presentes, a primeira dama Michelle Bolsonaro.

Leia Também:  FOCO NAS OPORTUNIDADES! Concurso para agente da Polícia Civil vai oferecer 1,8 mil vagas

Em seu discurso, a parlamentar Celina Leão, ressaltou que , em sua legislatura, aprovou 162 leis voltadas às mulheres (algumas ainda tramitando no Senado).  Jair Bolsonaro sancionou 66 delas, ato nunca feito antes por outro presidente. Sancionando inclusive, leis de autoria de deputadas da oposição, reconhecendo o trabalho da bancada feminina sem discriminação.

“A medida provisória, revoluciona a questão de como o Estado olha a parentalidade responsiva, situações onde o homem também poderá desfrutar da licença maternidade, saque do FGTS para pagamento de creche entre várias outras ações progressistas. “, afirmou Celina Leão.

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

Para os jovens, o programa busca aumentar as oportunidades de formação e de inclusão produtiva do adolescente e do jovem por meio da aprendizagem profissional. Foram criadas 100 mil novas vagas de aprendiz e foi instituído o Projeto Nacional de Incentivo à Contratação de Aprendizes, por meio do qual as empresas participantes terão benefícios para regularizarem o cumprimento da cota de aprendizagem, com uma estimativa de contratação de 250 mil adolescentes e jovens ainda este ano.
Também foram estabelecidas medidas para incluir mais adolescentes e jovens vulneráveis na aprendizagem, com prioridade para o público do Auxílio Brasil, adolescentes em acolhimento institucional, aqueles provenientes do trabalho infantil, entre outros. A MP e o Decreto trazem ainda medidas para melhorar a formação do aprendiz e para integrar a aprendizagem profissional ao novo ensino médio da rede pública de ensino, contribuindo para que os adolescentes e jovens permaneçam na escola enquanto são qualificados e ingressam no mercado de trabalho. A MP amplia também o prazo máximo da aprendizagem de dois para três anos e cria incentivos para que as empresas efetivem os aprendizes em contratos de trabalho por tempo indeterminado após a conclusão do programa de aprendizagem.

Leia Também:  FOCO OLÍMPICO -Vamos aos principais destaques de hoje:

Fonte: ascom Ministerio do trabalho e previdência

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA