BRASÍLIA

GERAL

FOCO NO TURISMO! Parceria com IBGE revela dados importantes para a retomada do turismo no Brasil

Publicados

GERAL

Postado por Silvana Scórsin em 13.08.2020 Cultura e turismo de natureza motivaram mais de 60% das viagens de lazer em 2019 O Ministério do Turismo e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgaram nesta quarta-feira (12.08) os resultados do módulo sobre Turismo da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – PNAD Contínua. O levantamento, com dados coletados no terceiro trimestre de 2019, teve o objetivo de mapear características das viagens realizadas por brasileiros e também quantificar os fluxos de turistas para as diferentes regiões do país e para o exterior, contribuindo para a criação de políticas públicas assim como a definição de ações e investimentos da Pasta. A PNAD Contínua – Turismo apurou as características das viagens dos brasileiros, o que permite uma consistente avaliação sobre a demanda turística doméstica. De acordo com metodologia do IBGE, 72,5 milhões de domicílios foram analisados durante o 3º trimestre de 2019 para levantar informações sobre o motivo da viagem, meio de transporte utilizado, o destino da viagem, entre outros. A pesquisa seguiu as recomendações da Organização Mundial do Turismo (OMT), como também da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Por meio dos dados e das informações coletadas, o MTur poderá otimizar a formulação de políticas tendo em vista a melhoria da estruturação turística do País, a promoção dos destinos e qualificação dos serviços turísticos e assim, tornar os destinos ainda mais competitivos. De acordo com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, os números revelados pela parceria com o IBGE são fundamentais para conhecer melhor os turistas brasileiros e planejar políticas para fortalecer o setor, especialmente na retomada pós-pandemia. “O turismo passou oito anos sem esse tipo de levantamento que é primordial para criarmos ações para o setor. Conhecer o perfil do viajante doméstico, e suas preferências, vai nos ajudar muito na retomada do turismo no Brasil e se soma às diversas medidas que já tomamos desde o início da pandemia”, avaliou o ministro. A pesquisa revela que 96,1% das viagens realizadas no período da pesquisa foi para destinos nacionais Brasil e 3,9% visitaram o exterior. No caso das viagens pessoais, os motivos variaram bastante: 36,1% visitaram parentes ou amigos, 31,5% viajaram a lazer, 17,5% para tratamento de saúde e bem-estar, 3,8% para compras pessoais, 3% para evento familiar ou de amigos e 2,9% religião ou peregrinação, entre outros. Nas viagens de lazer, os brasileiros rodaram pelo País no período motivados por sol e praia (34,3%), cultura (27,2%) e natureza, ecoturismo ou aventura (25,6%). Os deslocamentos foram, em sua maioria, por carro particular ou da empresa (46,6%), seguidos de ônibus de linha (16%), avião (15,3%), ônibus de excursão, fretado ou turismo (7,1%), van (4,1%) e motocicleta (2,1%), entre outros. A pesquisa revelou também onde o turista brasileiro se hospedou. A opção casa de amigo ou parente (47,3%) aparece como a mais citada, seguida de hotel ou flat (17,3%), pousada (4,8%), imóvel próprio (2,8%), entre outros. Fonte: Assessoria de Comunicação – Ministério do Turismo

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Foco especial! Homenagem aos professores!
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO NAS NOTÍCIAS – Governo Federal institui Programa de emprego e capacitação voltado para mulheres e jovens.

Publicados

em

Foto: Presidente Jair Bolsonaro e a Deputada Federal Celina Leão/PP

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou em cerimônia no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (4), Medida Provisória que institui programa voltado à inserção e à manutenção das mulheres e jovens no mercado de trabalho e Decreto que visa criar 100 mil novas vagas de aprendizagem profissional e contribuir para melhorar a qualificação e a empregabilidade dos jovens. A ação faz parte do Programa Renda e Oportunidade (PRO), uma série de medidas lançadas pelo Ministério do Trabalho e Previdência para alavancar a retomada do emprego e da economia no País.

O ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, destacou os 2 milhões e 700 mil novos empregos criados em 2021 no Governo do presidente Jair Bolsonaro, “o maior número dos últimos 10 anos. E somente no primeiro trimestre de 2022 já são mais de 600 mil novos empregos e podemos sonhar que até o final de 2022 a gente consiga superar todas as expectativas”.
O novo programa cria uma série de medidas para impulsionar as boas práticas na promoção da empregabilidade das mulheres, como a flexibilização do regime de trabalho, a qualificação em áreas estratégicas para ascensão profissional e apoio a mulheres no retorno ao trabalho após a licença maternidade. Ao grupo feminino, a MP prevê a implementação de várias medidas de apoio à parentalidade na primeira infância – via reembolso creche ou a liberação de valores do FGTS para auxílio no pagamento de despesas e manutenção ou subvenção de instituições de educação infantil pelos Serviços Sociais.
Será ainda incentivada a flexibilização do regime de trabalho dos pais após o término da licença maternidade, para apoio às mulheres no retorno ao trabalho nesse período, tais como a implantação do regime de tempo parcial e compensação de jornada por meio de banco de horas, além da jornada de 12 horas trabalhadas por 36 horas ininterruptas de descanso, quando a atividade permitir, além da antecipação de férias e flexibilização do horário de entrada e de saída.
O programa foca na empregabilidade das mulheres, especialmente aquelas que sofrem impacto direto da maternidade – até os cinco anos de idade dos filhos – no que se refere à capacidade de inserção, permanência e progressão no mercado de trabalho. Também institui o “Selo Emprega + Mulher”, para promover nas empresas a adoção de boas práticas na contratação, ocupação de postos de liderança e a ascensão profissional de mulheres.

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

Na solenidade de assinatura foi convidada a discursar pelo Presidente da República, Jair Bolssonado, a coordenadora da Bancada Feminina da Câmara dos Deputados, a deputada federal, Celina Leão. Em seu discurso Celina Leão, a deputada quebrou o protocolo e iniciou cumprimentando as mulheres presentes, a primeira dama Michelle Bolsonaro.

Leia Também:  FOCO NOS EVENTOS -Aquelas Coisas Todas

Em seu discurso, a parlamentar Celina Leão, ressaltou que , em sua legislatura, aprovou 162 leis voltadas às mulheres (algumas ainda tramitando no Senado).  Jair Bolsonaro sancionou 66 delas, ato nunca feito antes por outro presidente. Sancionando inclusive, leis de autoria de deputadas da oposição, reconhecendo o trabalho da bancada feminina sem discriminação.

“A medida provisória, revoluciona a questão de como o Estado olha a parentalidade responsiva, situações onde o homem também poderá desfrutar da licença maternidade, saque do FGTS para pagamento de creche entre várias outras ações progressistas. “, afirmou Celina Leão.

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

Para os jovens, o programa busca aumentar as oportunidades de formação e de inclusão produtiva do adolescente e do jovem por meio da aprendizagem profissional. Foram criadas 100 mil novas vagas de aprendiz e foi instituído o Projeto Nacional de Incentivo à Contratação de Aprendizes, por meio do qual as empresas participantes terão benefícios para regularizarem o cumprimento da cota de aprendizagem, com uma estimativa de contratação de 250 mil adolescentes e jovens ainda este ano.
Também foram estabelecidas medidas para incluir mais adolescentes e jovens vulneráveis na aprendizagem, com prioridade para o público do Auxílio Brasil, adolescentes em acolhimento institucional, aqueles provenientes do trabalho infantil, entre outros. A MP e o Decreto trazem ainda medidas para melhorar a formação do aprendiz e para integrar a aprendizagem profissional ao novo ensino médio da rede pública de ensino, contribuindo para que os adolescentes e jovens permaneçam na escola enquanto são qualificados e ingressam no mercado de trabalho. A MP amplia também o prazo máximo da aprendizagem de dois para três anos e cria incentivos para que as empresas efetivem os aprendizes em contratos de trabalho por tempo indeterminado após a conclusão do programa de aprendizagem.

Leia Também:  Foliões de Brasília Organizados para curtir com muita alegria e segurança!

Fonte: ascom Ministerio do trabalho e previdência

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA