BRASÍLIA

GERAL

Home Office: Boas práticas para quem trabalha em casa

Publicados

GERAL

Por: Marcela Brito – Cofundadora da Iventys Educação Corporativa Pâmela Mezzomo – Fundadora da Prime Assessoria Remota Das poucas coisas que se podem afirmar neste momento, uma delas está bem clara: não voltaremos ao mundo que costumávamos habitar até janeiro de 2020. Aquele mundo NÃO existe mais. Neste momento, estamos transitando para um universo diferenciado, no qual demandas para aprendizagem, comunicação e trabalho em e por meio de ambientes virtuais aumenta. Desde os primeiros registros de contágio pelo novo corona vírus (Covid-19) no Brasil, no fim de fevereiro, uma onda de preocupação, desespero e pânico se instalou no país. Não somente pelo alcance da doença, como também pelos impactos sociais, políticos e econômicos causados. Na segunda semana de março, diversas autoridades governamentais passaram a decretar o fechamento de comércio, a suspensão das aulas nas escolas e universidades, até que organizações públicas e privadas passaram a adotar um novo regime de trabalho, embora algumas tenham mantido a escala de revezamento: o home office.

Muitas pessoas ficam em dúvida quanto ao funcionamento deste modelo de trabalho, considerando que no Brasil é pouco adotado e ainda não faz parte plenamente da nossa cultura. Mas a questão é que o home office, livremente traduzido neste texto como “escritório em casa”, ainda provoca dúvidas e questionamentos nas pessoas de modo geral. E foi pensando nisso, que compartilhamos neste texto algumas informações sobre o perfil e algumas atividades que podem funcionar melhor em home office e as melhores práticas para um ambiente produtivo.

E para esta missão tenho a honra de dividir este texto com a especialista Pâmela Mezzomo, com mais de 15 anos de experiência profissional em assessoria executiva e fundadora da Prime Assessoria Remota, sediada em Brasília, com clientes em 4 estados do Brasil!

O trabalho  Home Office veio para ficar e, tanto no Brasil como em vários outros países, teve seu processo de implantação acelerado em função do Covid-19. Muitas empresas, buscando garantir a saúde de seus funcionários e familiares destes, respeitando as orientações de isolamento social e buscando diminuir o impacto financeiro reflexo da paralisação do comércio, tiveram que se adaptar, mais precisamente tiveram que improvisar, para que seus funcionários continuassem colaborando de seus lares.

Leia Também:  Foco nas lives! “Vulnerabilidade e Pandemia: migrações, tráfico de pessoase trabalho escravo”

Neste grupo de pessoas que foram direcionadas ao home office, existem aquelas que já cogitavam esse formato de trabalho, logo estão mais preparadas para exercer suas atividades, mas também existem aquelas que foram pegas de surpresa e precisam de ajuda para se organizar e conseguir realizar suas atividades de forma efetiva. Da mesma forma que existe um perfil de pessoas que se adapta facilmente a esse modelo de trabalho existe outro que que está condicionado à rotina de ir para o escritório e exercer suas atividades lá, longe de seus lares. 

Além desses, existe ainda o grupo dos que subestimam os desafios do home office. Para contribuir na organização da rotina de trabalho home office, compartilho algumas dicas que considero muito importantes:

É preciso, acima de tudo, ter disciplina para não se perder nas demandas. Portanto, abaixo seguem as dicas:

Dica 01: Defina um espaço adequado para fazer de escritório em casa e crie regras para entrada e permanência de pessoas neste ambiente. Mesmo que pequeno, procure ter um cantinho só seu. Ele deve ser tranquilo, organizado e silencioso.
 
Dica 02: Escolha móveis ergonômicos para este ambiente, uma mesa na altura e dimensões adequadas à sua estrutura física, uma cadeira confortável, luminárias para que o ambiente tenha a claridade adequada.
 
Dica 03: Estabeleça uma rotina de trabalho. Estabeleça o horário que vai começar e parar de trabalhar, os intervalos para descanso e refeições. Defina seus horários de acordo com a sua disponibilidade. Não sobrecarregue sua agenda, deixe sempre tempo para leitura, estudo e organização das próximas atividades.
 
Dica 04: Planeje suas atividades – Liste as atividades que precisa executar no dia ou semana e organize as prioridades. Mantenha sua lista de atividades sempre à vista, diminuindo assim as chances de você perder o foco ou esquecer de alguma atividade importante.
 
Dica 05: Finalize as atividades iniciadas. Você vai perder um tempo precioso para recuperar a linha de raciocínio em que estava para só, então, dar continuidade a uma tarefa. Se possível, programe-se para iniciar a atividade no tempo hábil para concluí-la no mesmo dia.
 
Dica 06: Desconecte-se das redes sociais, e-mails pessoais e aplicativos de mensagens; estes também são vilões da produtividade. Um simples acesso é capaz de envolver facilmente horas que poderia utilizar para finalizar aquela demanda que está inacabada.
 
Dica 07: Invista em aperfeiçoamento/conhecimento. O saber não ocupa espaço, mas alarga horizontes. Reserve um tempo na sua rotina para adquirir conhecimento, seja em cursos que vão te ajudar a melhorar sua rotina profissional, seja em leituras contextualizadas com a sua atividade ou sobre o ramo de atividade da empresa em que atua, seja aprender a utilizar aquele aplicativo que pode facilitar a sua rotina ou outro tipo de conhecimento agregador. Só não deixe de se aperfeiçoar.

Leia Também:  Foco no Turismo! Brasília no Conselho da Organização das Cidades Brasileiras de Patrimônio Mundial

Neste momento delicado, é importante estarmos abertos à adaptação ao home office, pois trata-se não só de um formato de trabalho, estamos tratando também da saúde de pessoas que convivem conosco. Marcela Brito – Cofundadora da Iventys Educação Corporativa
Pâmela Mezzomo – Fundadora da Prime Assessoria Remota

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO NAS NOTÍCIAS – Governo Federal institui Programa de emprego e capacitação voltado para mulheres e jovens.

Publicados

em

Foto: Presidente Jair Bolsonaro e a Deputada Federal Celina Leão/PP

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou em cerimônia no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (4), Medida Provisória que institui programa voltado à inserção e à manutenção das mulheres e jovens no mercado de trabalho e Decreto que visa criar 100 mil novas vagas de aprendizagem profissional e contribuir para melhorar a qualificação e a empregabilidade dos jovens. A ação faz parte do Programa Renda e Oportunidade (PRO), uma série de medidas lançadas pelo Ministério do Trabalho e Previdência para alavancar a retomada do emprego e da economia no País.

O ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, destacou os 2 milhões e 700 mil novos empregos criados em 2021 no Governo do presidente Jair Bolsonaro, “o maior número dos últimos 10 anos. E somente no primeiro trimestre de 2022 já são mais de 600 mil novos empregos e podemos sonhar que até o final de 2022 a gente consiga superar todas as expectativas”.
O novo programa cria uma série de medidas para impulsionar as boas práticas na promoção da empregabilidade das mulheres, como a flexibilização do regime de trabalho, a qualificação em áreas estratégicas para ascensão profissional e apoio a mulheres no retorno ao trabalho após a licença maternidade. Ao grupo feminino, a MP prevê a implementação de várias medidas de apoio à parentalidade na primeira infância – via reembolso creche ou a liberação de valores do FGTS para auxílio no pagamento de despesas e manutenção ou subvenção de instituições de educação infantil pelos Serviços Sociais.
Será ainda incentivada a flexibilização do regime de trabalho dos pais após o término da licença maternidade, para apoio às mulheres no retorno ao trabalho nesse período, tais como a implantação do regime de tempo parcial e compensação de jornada por meio de banco de horas, além da jornada de 12 horas trabalhadas por 36 horas ininterruptas de descanso, quando a atividade permitir, além da antecipação de férias e flexibilização do horário de entrada e de saída.
O programa foca na empregabilidade das mulheres, especialmente aquelas que sofrem impacto direto da maternidade – até os cinco anos de idade dos filhos – no que se refere à capacidade de inserção, permanência e progressão no mercado de trabalho. Também institui o “Selo Emprega + Mulher”, para promover nas empresas a adoção de boas práticas na contratação, ocupação de postos de liderança e a ascensão profissional de mulheres.

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

Na solenidade de assinatura foi convidada a discursar pelo Presidente da República, Jair Bolssonado, a coordenadora da Bancada Feminina da Câmara dos Deputados, a deputada federal, Celina Leão. Em seu discurso Celina Leão, a deputada quebrou o protocolo e iniciou cumprimentando as mulheres presentes, a primeira dama Michelle Bolsonaro.

Leia Também:  Foco nas oportunidades! Ministério da Economia seleciona instituição executora do Inovativa Hub

Em seu discurso, a parlamentar Celina Leão, ressaltou que , em sua legislatura, aprovou 162 leis voltadas às mulheres (algumas ainda tramitando no Senado).  Jair Bolsonaro sancionou 66 delas, ato nunca feito antes por outro presidente. Sancionando inclusive, leis de autoria de deputadas da oposição, reconhecendo o trabalho da bancada feminina sem discriminação.

“A medida provisória, revoluciona a questão de como o Estado olha a parentalidade responsiva, situações onde o homem também poderá desfrutar da licença maternidade, saque do FGTS para pagamento de creche entre várias outras ações progressistas. “, afirmou Celina Leão.

Foto: Deputada Federal Celina Leão/PP

Para os jovens, o programa busca aumentar as oportunidades de formação e de inclusão produtiva do adolescente e do jovem por meio da aprendizagem profissional. Foram criadas 100 mil novas vagas de aprendiz e foi instituído o Projeto Nacional de Incentivo à Contratação de Aprendizes, por meio do qual as empresas participantes terão benefícios para regularizarem o cumprimento da cota de aprendizagem, com uma estimativa de contratação de 250 mil adolescentes e jovens ainda este ano.
Também foram estabelecidas medidas para incluir mais adolescentes e jovens vulneráveis na aprendizagem, com prioridade para o público do Auxílio Brasil, adolescentes em acolhimento institucional, aqueles provenientes do trabalho infantil, entre outros. A MP e o Decreto trazem ainda medidas para melhorar a formação do aprendiz e para integrar a aprendizagem profissional ao novo ensino médio da rede pública de ensino, contribuindo para que os adolescentes e jovens permaneçam na escola enquanto são qualificados e ingressam no mercado de trabalho. A MP amplia também o prazo máximo da aprendizagem de dois para três anos e cria incentivos para que as empresas efetivem os aprendizes em contratos de trabalho por tempo indeterminado após a conclusão do programa de aprendizagem.

Leia Também:  FOCO NAS CIDADES! Administrador do Paranoá apresenta a nova linha 0.784

Fonte: ascom Ministerio do trabalho e previdência

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA