BRASÍLIA

SEM CATEGORIA

Foco nas lives! “Janeiro Branco – Depressão: Um olhar para Segurança Pública “.

Publicados

SEM CATEGORIA

Por Karla Lopes O Ministério da Justiça e Segurança Pública, como parte do Programa Nacional de Qualidade de Vida para Profissionais de Segurança Pública – Pró-Vida, realizará no dia 27 de janeiro, às 20h, a live: ” Janeiro Branco – Depressão: Um olhar para Segurança Pública “. A transmissão será pelo canal do youtube: YouTube/JusticaGovBr e contará com a presença das Doutoras em Psicologia, Jucimara Zacarias e Karen Scavacini e terá a participação de intérpretes em Libras.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Foco no talento! Projeto Cores que transformam vidas revitaliza paradas de ônibus em Santa Maria DF
Propaganda

SEM CATEGORIA

FOCO NA SAÚDE- Leia o que diz a Médica Barbara Branches sobre a importância da Medicina Nuclear para a saúde das pessoas, destacando os principais exames que podem ser realizados

Publicados

em

Dra. Barbara Branches Responsável Técnica pela Clínica Nuclear Center, Hospital do Coração do Pará e Hospital Ophir Loyola Foto: Divulgação Nuclear Center

O Portal Guarany Júnior  (www.guaranyjr.com .br) entrevistou  neste domingo, 15 de maio, a competente médica Barbara Branches. Leia, na íntegra, o que diz a médica.

Nome – Ana Bárbara Branches Figueira

Área de atuação – Médica Nuclear

Graduada pela Universidade Federal do Pará

Especialista em Medicina Nuclear há 19 anos

Especialista pelo Colégio Brasileiro de Radiologia há 19 anos

Barbara Branches destaca: “Atuar como médica nuclear é andar de mãos dadas com a modernidade. No dia a dia da especialidade precisamos lidar com os mais modernos compostos, para realizar diagnósticos com agilidade e nível de detalhamento diferenciado. Tive a honra em ser a primeira médica nuclear a tratar câncer de tireóide no estado do Pará em 2004 e desde então praticamos medicina de ponta em nossa Região”.

A Dra. Barbara Branches é responsável técnica pela clínica Nuclear Center, Hospital do Coração do Pará e Hospital Ophir Loyola.

1.O que é Medicina Nuclear?

R – A medicina nuclear é uma especialidade médica que usa pequenas quantidades de substâncias radioativas, denominados radiofármacos, para realizar exames diagnósticos, tratamentos terapêuticos e auxiliar alguns procedimentos cirúrgicos.

O diferencial da área é a possibilidade de avaliar a função de diversos órgãos, além de realizar procedimentos não invasivos e mais seguros, tendo entre suas principais aplicações exames como cintilografias e PET scan .

Leia Também:  PROANIMA comemora!

As substâncias radioativas, por serem usadas em quantidades mínimas, são muito seguras e oferecem poucas possibilidades de causar reações adversas aos pacientes. Apenas as gestantes e as mulheres que estão amamentando não podem passar pelo uso dessa tecnologia.

2.Quais principais aplicações da Medicina Nuclear ?

R – A medicina nuclear pode ser aplicada na detecção de doenças em seus estágios mais iniciais. Como por exemplo, antes que causem alterações estruturais detectáveis por exames anatômicos.

A técnica é muito utilizada no diagnóstico e acompanhamento de diversos tipos de câncer, avaliação de doenças cardíacas, endócrinas, neurológicas e gastrointestinais. Os tipos de exames mais comuns da medicina nuclear são:

Coração: possibilidade de avaliar o fluxo arterial sanguíneo em situações de repouso e estresse, função cardíaca, danos ao músculo cardíaco após um infarto, avaliação funcional após procedimentos de  revascularização, rejeição de transplantes cardíacos, entre outros.

Renais: função diferencial entre os rins, identificação de possíveis obstruções no sistema coletor, cicatrizes decorrentes de infecções.

Tireoide: avaliar a função da glândula e nódulos e presença de metástases de câncer de tireóide.

Cérebro: focos epileptogênicos com convulsão, avaliação de déficit cognitivo, perfusão sanguínea.

Mama: auxílio na localização de nódulos malignos.Ossos: avaliação de processos osteodegenerativos articulares, doenças ósseas benignas e malignas (tumores).

Leia Também:  FOCO NAS CIDADES - Codhab lança novo aplicativo de serviços

3.Quais principais tratamentos realizados pela medicina nuclear?

R – Os principais tratamentos são:  o tratamento com o iodo-131, usado há mais de 50 anos no tratamento de hipertireoidismo e de câncer na tireoide. Ao ser absorvido nas regiões tireoidianas em metástase, emite a energia radioativa, eliminando as células nocivas.

Outros exemplos de tratamentos são o samário-153, para tratamento paliativo de tumores ósseos, e o 177Lutécio- DOTATATO, para tratamento de tumores neuroendócrinos bem diferenciados e um dos mais recentes é o Rádio-223, utilizado em terapias contra câncer nos ossos de origem prostática.

4. Após o exame de cintilografia o paciente fica radioativo?

R – Sim. Porém fique tranquilo! A radiação administrada durante os exames de medicina nuclear segue protocolos de segurança especiais. As dosagens de radiofármacos que utilizamos nas cintilografias e PET/CT  são pequenas e controladas, garantindo a segurança de pacientes e médicos.

Além disso reforço que os radioisótopos utilizados em grande parte dos exames nucleares são conhecidos como sendo de meia-vida curta, o que significa que são eliminados rapidamente pelo organismo (geralmente pela urina).

Por isso o paciente  pode ficar tranquilo quando for realizar seu exame nuclear.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FOCO NAS NOTÍCIAS

FOCO ATUALIDADES

FOCO CIDADES

EMPREENDEDORISMO

CULTURA E EVENTOS

SAÚDE E BEM ESTAR

MAIS LIDAS DA SEMANA